segunda-feira, 22 de maio de 2017
Acidentes no trânsito são a terceira causa de morte no mundo, ficando atrás apenas das doenças cardíacas e câncer. Com base nas estatísticas, a Organização Mundial da Saúde iniciou, em 2011, a década das ações contra acidentes no trânsito.

Essas ações visam ao esclarecimento e orientação da população para tentar reverter os números, que aumentam ano a ano, principalmente com o uso do álcool. De acordo com o diretor da Sociedade Brasileira de Ortopedia - Regional Santa Catarina, Waldemar de Souza Júnior, as estatísticas mostram que os jovens são os principais envolvidos em acidentes com mortes e o uso do álcool está inserido no fator causador do acidente. “Apesar de todos os estímulos e campanhas alertando, os jovens continuam bebendo ou pegando carona com quem bebeu”.
O médico alerta que mais de 70% dos jovens dirigem após beber, e que, hoje, os acidentes com uso do álcool causam prejuízos, muitas vezes, permanentes e mesmo fatais. “O álcool é um inibidor do sistema nervoso central que impede estímulos e, consequentemente, reflexos ao volante, além de mudar a resposta aos riscos. Acaba-se dirigindo mais rápido, com menos cuidado. De todos os acidentes, temos uma média de 50% causados pelo uso do álcool”.
Semana Nacional do Trânsito
A Semana Nacional do Trânsito, que aconteceu de 18 a 25 de setembro, procurou debater nossa relação com o trânsito, em tempos de carros desenvolvidos com maior tecnologia e potência, e os riscos das estradas mais largas, como também o movimento nas grandes cidades.
Milhares de horas parados em engarrafamentos, poluição ambiental e sonora, 30 mil brasileiros morrem em acidentes a cada ano e outros tantos milhares ficam feridos.
Para alertar a população, médicos ortopedistas adeptos da campanha entraram em ação e entregaram cartilhas e panfletos, com números e orientações, nas ruas e semáforos das cidades brasileiras, durante a semana.
Alerta dos ortopedistas
Os ortopedistas brasileiros ficam na “linha de frente” dos prontos-socorros em todo o Brasil e atendem milhares de vítimas de acidentes de trânsito que, apesar do tratamento, morrem ou apresentam sequelas permanentes. Eles vivenciam diariamente o sofrimento de familiares e amigos. Por isso, eles advertem:
- Se beber não dirija e não pegue carona com quem bebeu.
- Todos podem ser vítimas de um motorista alcoolizado: crianças, pedestres, motociclistas e motoristas.
- Use, sempre, cinto de segurança, mesmo no banco traseiro. O uso do cinto reduz o risco de lesões severas ou mortes.
- O uso de cadeirinhas infantis pode reduzir 70% dos óbitos em crianças e 80% em bebês.
- Utilizar o telefone celular ao dirigir distrai o motorista e aumenta em quatro vezes o risco de colisão ou atropelamento.
- Cada redução de 5km/h na velocidade média representa diminuição de 30% nos traumas fatais.
- Morrem 1,3 milhão de pessoas por trauma de trânsito a cada ano, constituindo a primeira causa de mortes no mundo em jovens de 15 a 29 anos.
- A previsão, caso nada seja feito, é que em 2030 os traumas de trânsito se transformem na primeira causa de morte no mundo, com 2,4 milhões de óbitos por ano. (Michelle Dias)
Fonte: World Health Organization

0 comentários:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Adilene Martins, noiva, virgeniana 31 de agosto,  educadora física  de profissão. 

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Total de Visualizações

Me siga Retribuo

Quando seguir o blog me avise para eu poder retribuir

Popular Posts

Leitoras

Nome

E-mail *

Mensagem *

Quer pesquisar oque?