domingo, 19 de novembro de 2017
Um crime bárbaro chocou os habitantes do município de Unaí, região Noroeste de Minas. Quatro pessoas de uma mesma família foram mortas com o uso de um canivete em casa, durante a madrugada de ontem. O filho e irmão das vítimas, Fernando Ribeiro da Costa, 22 (foto), foi preso depois do crime. Segundo informações passadas pela polícia, ele confessou o assassinato.
Foto: Elaine Santiago/Portal Unaí

O crime ocorreu durante a madrugada, por volta das 2h30. O acusado contou à polícia que matou a família porque estava sendo agredido pelo pai, Valdeci Ribeiro dos Santos, 49, primeiro a ser morto com 18 perfurações no pescoço, feitas por um canivete. Em seguida, ele contou que a mãe, ao tentar proteger o marido, acabou sendo atingida pelo canivete. Maria Conceição da Costa, 39, foi morta com 12 perfurações, também no pescoço. 
                                                                        Foto: Elaine Santiago/Portal Unaí

Em seguida, as irmãs Sâmara, 19, e Amanda Ribeiro da Costa, 10, tentaram se esconder em um dos cômodos da casa, mas também foram mortas a canivetadas pelo irmão. "Ele confessou o crime e alegou ter agido em legítima defesa. "Foi uma confissão sem sentido. Ele agiu de forma fria e calculista", revelou Celso Ávila Prado (foto), delegado regional de Polícia Civil, que cuida de 12 municípios do Noroeste de Minas Gerais.
                                                                Foto: Elaine Santiago/Portal Unaí


Após o crime, o acusado contou à polícia que provocou um corte em seu próprio braço e em seguida ligou para o Corpo de Bombeiros do município pedindo socorro. "Neste momento, ele nem se referiu a nenhum integrante da família. Apenas pediu ajuda para si. Porém, os bombeiros acharam que era trote e não atenderam ao chamado", disse o delegado. Assim, o acusado foi a pé para um pronto-socorro próximo da sua casa. Ao chegar ao hospital, deu um nome falso para ser atendido. Após os curativos no ferimento do braço direito, Fernando voltou para casa, arrastou os corpos para os fundos, lavou a cena do crime e os empilhou perto da área de serviço, segundo a polícia.



Os vizinhos contaram que, entre 2h e 3h, acordaram ouvindo muitos gritos de socorro vindos da casa. Ao perguntar se precisavam de ajuda, o suspeito apareceu na janela e contou que nada de grave acontecia, que apenas uma de suas irmãs teria passado mal. Porém, ele disse que ela já estava melhor. Ontem de manhã, um dos vizinhos, desconfiado dos gritos na madrugada anterior, resolveu olhar a movimentação por cima do muro. Ao avistar manchas de sangue em alguns cômodos no interior da residência, chamou a polícia imediatamente. Ao entrar na casa, os policiais encontraram os quatro corpos empilhados debaixo de colchões na área de serviço, porém Fernando não estava mais. Um outro filho do casal, que não mora mais com a família e estava trabalhando pela manhã, informou à polícia que Fernando deveria estar na casa da noiva, onde o suspeito foi encontrado e detido.


 Foto: Elaine Santiago/Portal Unaí

Dinheiro seria usado para fugir


Fernando Ribeiro da Costa trabalhava como balconista em Unaí. O rapaz foi preso na casa da noiva. Com ele foram encontrados R$ 1.300 que seriam usados para a fuga. Dessa quantia, R$ 500 teriam sido dados pela noiva e o restante, R$ 800, o rapaz teria roubado do pai.



No momento da prisão, Fernando estava tranqüilo. Segundo o delegado Celso Ávila Prado, não foi esclarecido se o acusado teria algum envolvimento com drogas. Fernando foi autuado em flagrante e responderá por quádruplo homicídio. Cada pena varia de 12 a 30 anos de prisão. O pai de Fernando era motorista de ônibus e a mãe dona de casa. As duas irmãs eram estudantes.(AM)



Um comentário:

Quem sou eu

Minha foto

Adilene Martins, noiva, virgeniana 31 de agosto,  educadora física  de profissão. 

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Total de Visualizações

Me siga Retribuo

Quando seguir o blog me avise para eu poder retribuir

Popular Posts

Leitoras

Nome

E-mail *

Mensagem *

Quer pesquisar oque?