quinta-feira, 31 de maio de 2018

Vítima passava por um ponto de manifestação, quando foi atingida na cabeça por pedrada. PM está no local acompanhando a situação. 


Um caminhoneiro de 70 anos foi morto com uma pedrada na cabeça perto de um ponto de manifestação dos caminhoneiros grevistas na BR-364, na tarde desta quarta-feira (30), em Vilhena (RO). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), José 
Batistela chegou a ser socorrido após o ataque, mas não resistiu aos ferimentos. 
Ainda não se sabe quem arremessou a pedra contra o veículo de José

De acordo com informações obtidas pela Rede Amazônica, a rodovia federal 
está sem bloqueios, porém a população de Vilhena estaria sendo convocada para protestar e os caminhoneiros que passam dirigindo pelo local estariam sendo atacados com pedradas.


Pedra atravessou parabrisa do veículo e atingiu cabeça da vítima (Foto: Renato Barros/Rede Amazônica)
Pedra atravessou parabrisa do veículo e atingiu cabeça da vítima (Foto: Renato Barros/Rede Amazônica)
O veículo de José estaria passando pela rodovia, quando uma pessoa em
um carro de passeio arremessou a pedra contra o parabrisa, que atravessou
o vidro e atingiu a cabeça da vítima. O Corpo de Bombeiros chegou a ir no
local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.
A área está isolada e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar
 (PM) estão acompanhando a situação. A perícia técnica da Civil também
 está no local.
Foto mostra buraco em vidro atingido por pedra (Foto: PRF/Divulgação)Foto mostra buraco em vidro atingido por pedra (Foto: PRF/Divulgação)
Foto mostra buraco em vidro atingido por pedra (Foto: PRF/Divulgação)
Segundo a PRF, o condutor estava no sentido para Comodoro (MT). 
Em Vilhena há dois pontos de manifestação e Comodoro não registra 
nenhum. A placa do veículo da vítima é de Jaru (RO). A Polícia Civil vai 
investigar as causas da morte e do ataque.

Após o ataque, a Secretaria de Segurança Pública de Rondônia informou 
que está acompanhando o caso de perto e que vai dar todo apoio à Civil na investigação.

PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)
PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Protestos

A greve dos caminhoneiros entrou no 9° dia nesta quarta-feira (30) em 
Rondônia. A PRF diz que não existe bloqueios nas rodovias federais do
 estado, porém os caminhoneiros estão protestando em pontos específicos próximos de BRs.
Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)
Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Morte semelhante

Em 2015, um caminhoneiro de 44 anos também morreu depois de 
ser atingido por um objeto em Cristal, na Região Sul do Rio Grande 
do Sul. Depois de ser agredido por manifestantes, a vítima acionou a 
PRF, que o aconselhou a ir em seu próprio veículo ao hospital, seguido 
pela viatura.
Cerca de 7 quilômetros depois de sair, o caminhão foi atingido por uma 
pedra que atravessou o para-brisa e acertou o pescoço do motorista. O caminhoneiro não resistiu e morreu no local, no km 420.
       FONTEG1






















PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)
PM e PRF estão acompanhando situação no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Protestos

A greve dos caminhoneiros entrou no 9° dia nesta quarta-feira (30) em Rondônia. A PRF diz que não existe bloqueios nas rodovias federais do estado, porém os caminhoneiros estão protestando em pontos específicos próximos de BRs.
FONTEG1

Protestos

A greve dos caminhoneiros entrou no 9° dia nesta quarta-feira (30) em Rondônia. A PRF diz que não existe bloqueios nas rodovias federais do estado, porém os caminhoneiros estão protestando em pontos específicos próximos de BRs.
Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)
Várias pessoas se aglomeraram no local (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

Morte semelhante

Em 2015, um caminhoneiro de 44 anos também morreu depois de ser atingido por um objeto em Cristal, na Região Sul do Rio Grande do Sul. Depois de ser agredido por manifestantes, a vítima acionou a PRF, que o aconselhou a ir em seu próprio veículo ao hospital, seguido pela viatura.
Cerca de 7 quilômetros depois de sair, o caminhão foi atingido por uma pedra que atravessou o para-brisa e acertou o pescoço do motorista. O caminhoneiro não resistiu e morreu no local, no km 420.

15 comentários:

  1. Essas coisas são muito tristes.
    Segundo e já fiquei!
    =)

    Liberdade e leveza.

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Fogo não tinha ouvido essa noticia, mas que cena mesmo, é triste mesmo
    Beijinhos
    Novo post (Nova Review?) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
  3. Olá. Obrigada pela tua visita lá no meu blog. Disseste que estavas a seguir mas não te encontro na caixa de seguidores. :/
    Beijinho

    www.trendsandfashionblog.pt

    ResponderExcluir
  4. Uma tristeza que aconteçam situações destas!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  5. Querida Adilene
    A morte é sempre um acontecimento triste e lamentável. Quando acontece nestas circunstâncias é ainda pior.
    O mundo em que vivemos está cada vez mais violento. O povo sente-se revoltado, na maioria das vezes com toda a razão, perante as injustiças de que é vítima. E, como muito bem se diz, violência gera violência...
    Temos que ter fé em que as coisas melhorem, porque pior... é difícil.

    Aproveito para lhe fazer um convite:
    Como não possuo o seu email venho aqui dizer que gostaria de partilhar consigo a postagem que publiquei hoje, dia 01/06/18, no meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/
    Desde já o meu “Bem haja!”
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  6. Muito triste isso! :( Espero que tudo se resolva rápido e da melhor forma.
    ---
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  7. As coisas no Brasil estão complicadas.
    Uma bela reportagem.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  8. Isso é mesmo lamentável fico triste pela vida do caminhoneiro!
    Bjs
    Www.Silalmeida.Com

    ResponderExcluir
  9. Olá, Adilene!

    Que greve mais complicada e k tantos prejuízos causou! Lamento a morte dos dois caminhoneiros.
    Toda a gente tem direito à greve, mas não pode prejudicar a vida dos outros, mas acaba sempre por prejudicar e mto.
    Penso, que agora, as coisas estão mais calmas. Sou portuguesa e tenho visto na televisão o desenrolar da situação.

    Beijinhos e me visite, se pretender. Obrigada!

    ResponderExcluir
  10. Que barbaridade virou isso, não tinha necessidade de acontecer essa tragédia.
    Beijos
    Jana Makes Esmaltes e Cia
    Instagram
    Facebook

    ResponderExcluir
  11. obrigado :)

    ohn, é de lamentar :/

    NEW DECOR POST | WHAT YOU SHOULD NOT MISS IN THE BATHROOM :D
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderExcluir
  12. É muito triste quando acontecem coisas destas…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Eu bem assisti uma reportagem no Fantástico ontem sobre isso, triste demais!
    Bjus***
    Esmaltólatras Assumidas
    Fan Page
    Instagram

    ResponderExcluir
  14. Fiquei sabendo da noticia, é lamentável ainda existirem pessoas que usa a violência sem necessidade.
    Beijos boa semana
    http://bellapagina.blogspot.com

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto

Adilene Martins, noiva, virgeniana 31 de agosto,  educadora física  de profissão. 

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Total de Visualizações

Me siga Retribuo

Quando seguir o blog me avise para eu poder retribuir

Popular Posts

Leitoras

Nome

E-mail *

Mensagem *

Quer pesquisar oque?